falando sério

Feliz Natal | Amor Para Todos

09:00

Miau! Hoje o post é um dos clássicos de final de ano, sobre o Natal. Adoro essa data por trazer o clima de "hoje é festa", trocar presentes, de juntar toda a família e confraternizar, das pessoas desejarem paz, amor, felicidade e tudo que há de bom. Natal é dia de lembrar do nascimento de Cristo por parte daqueles que como eu, acreditam.


Talvez esse senso comum de que Cristo nasceu para nos salvar traz a esperança no nosso coração. É uma das poucas datas que podemos ver de fato todos em busca do que há de melhor no ser humano e isso é lindo. Além disso, é uma data que inspira, nos faz querer ser bom. O Natal também reúne as famílias, faz com que todo mundo fique juntinho, sempre rola amigo secreto, troca de presentinhos e quase sempre traz histórias que ficam para sempre - de vez em quando tem umas brigas, mas faz parte. Vale lembrar da comida MARAVILHOSA que só é feita no Natal, não consigo entender porque deixamos as melhores receitas para um único dia.

Que nosso dia - hoje e sempre - seja repleto de felicidades e alegrias! E que ainda assim tenha espaço para lembrar de que há pessoas que precisam do amor, que infelizmente não vão estar com a família e que provavelmente não vão ter uma ceia gorda com direito a roupinha nova. Vamos usar esse sentimento de compaixão que aflora nessa época realmente para o bem, olhar para o lado! Doações são sempre válidas, podendo ser comida, roupa e até mesmo a presença física. Escolha nesse Natal uma instituição para doar ou leve o que puder até alguém que precisa. O importante é ajudar sem olhar a quem. Afinal, o Natal é uma data em que TODOS merecemos ser felizes! E que seja Natal todos os dias <3 Beijinhos, @jumaynart 



bc

Transição Capilar | Lidando com as consequências parte 2/3

16:28

Miau! Antes de tudo quero agradecer muito pela repercussão da parte 1, vocês nem imaginam a felicidade que eu tive em saber que tá sendo útil para muita gente. Nessa parte 2 vou falar mais sobre o desastre que foi minha primeira transição, como eu lidei com o maior corte químico que já tive e como eu resolvi parar de alisar de vez.


No post anterior eu terminei falando sobre o corte químico que foi o decisivo para largar os alisantes. Então, nesse corte eu estava justamente tentando cachear com amônia usando bigundinho, o que claramente não deu certo. Eu tinha uns 16 anos, quase 17, e meu cabelo estava num comprimento médio, além de alisar tinha inventado de colorir o fundo - que foi a época mais feliz de todas, morro de saudades do meu vermelhinho

Passei 01 ano com o cabelo colorido no fundo que misturado com os produtos detonou bastante, nesse período eu viajei e ai não tive cuidado nenhum, hidratação nenhuma e só me restou cortar o cabelo na volta. Na época tava passando uma novela e eu me apaixonei pelo corte da Sophie Charlote. Bem plena, fui na cabeleireira e cortei igual - para minha sorte ficou maravilhoso!

Esse foi de longe um dos cortes que mais gostei (e usei por muito tempo). Até que resolvi tentar cachear com bigudinho, o cabelo já estava mais forte e achei que não teria problema. O que aconteceu de fato foi que o cabelo caiu e não foi pouco. A cabeleireira chorou, um corre corre no salão, e eu sem nem saber o que tava acontecendo, foi ai que veio a bomba "vamos precisar cortar seu cabelo". Para a surpresa de todos, principalmente de minha mãe, eu não me importei com o fato de ter que cortar o cabelo bem curto, fiquei com um Chanel muito estiloso e segui a vida.
(Desculpem pela qualidade da foto, juro que procurei por uma melhor)

A vida não seguiu tão tranquilamente assim. Nas fotos não dá para perceber, mas a parte de trás estava um cotoquinho, meu cabelo nem parecia que teve volume algum dia porque foi muito grave. Ninguém podia passar a mão no meu cabelo, porque caíam uns tufos, banho de piscina era impossível porque o cabelo molhado ficava ainda mais fraco, ou seja, foi uma bagaceira. Nesse momento eu vi que tava na hora de dar um basta na situação, parei com a amônia, migrei para um produto um pouco mais fraco para "baixar a raiz". Consegui recuperar meu e ai começou minha fase falsa cacheada.



Aqui em Salvador tem um salão especializado em cabelo cacheado e crespo. Uma amiga minha frequentava e me indicou, fui lá fazer um teste e o cabelo aguentou e ficou com o cacho lindo, o resumo da ópera vocês já imaginam: cacheei com amônia. Diferente de todas as outras vezes, o cabelo REALMENTE cacheou!! Foi uma felicidade sem tamanho, eu já estava na faculdade, meus colegas falaram como ficou lindo e toda aquela agonia de "tá tão mais bonito com os cachinhos"... Repeti esse processo por mais duas vezes e na última vez percebi que o cabelo estava voltando a ficar fraco e que sai de uma "escravidão" para outra, resolvi entrar novamente em transição. 

A grande diferença dessa segunda transição para a primeira era que meu cabelo já estava com cachos. Foi muito mais fácil para lidar com a raiz e com o que eu via no espelho, eu também estava mais madura, tinha outro pensamento. Mesmo com o desejo de deixar cachear de forma natural, não tinha abandonado as químicas mais fraquinhas para "soltar os cachos". Posso dizer que já estava feliz com a forma que meu cabelo estava, os cachos eram como eu sonhava, estava de novo macio, bem cuidado, mas tinha uma coisa que me incomodava de forma absurda que eram as pontas lisas.

Eu detestava o fato das pontas ficarem super lisas e o restante do cabelo cheio. Encontrei outro salão especializado em cabelos cacheados e crespos que usa um tratamento bem natural para definição e já falei dos produtos aqui nesse post. Amadureci um pouco mais o sentimento de "perder" meu cabelo, já pensava em fazer o big chop (BC) e criei coragem para agora em novembro/2016 cortar toda a parte que ainda tinha resquício de químicas. Meu BC e tudo como lidei com ele vai tá aqui no blog na parte 3 - a última dessa saga da transição. Espero que essa parte 2 ajude vocês tanto quanto a primeira! Beijinhos @jumaynart <3 

bc

Transição Capilar | Como tudo começou Parte 1/3

20:30

Miau! O post de hoje é muito especial para mim porque é algo que tenho vontade de trazer ao blog faz tempo. Depois de tanto enrolar, ficar indecisa, resolvi contar sobre minha transição capilar e falar um pouco sobre o temido BC


Nessa primeira parte eu posso dizer que quando criança eu tinha cachinhos lindos, mas, como toda pré adolescente boba que se deixa levar pelos modismos, eu fiquei super insatisfeita com o volume que meu cabelo tinha. Então, assim que menstruei, consegui fazer meu primeiro relaxamento com amônia. Meu cabelo sempre foi do tipo 3C e lembro que eu fiquei me achando a diva com um cabelão e os cachos mais soltos como o 3A. Com o tempo e mais processos, ele foi perdendo tanto o brilho quanto a elasticidade do fio - para piorar a situação eu penteava com pente fino e sempre para reduzir o máximo de volume que dava.

Eu devia ter uns 10 anos quando fiz esse primeiro relaxamento e depois disso não parei mais de colocar química. Enquanto estava soltando os cachos eu achava bem tranquilo, até que um belo dia com uns 12 anos eu fui num salão e a cabeleireira disse que não alisaria o fio... Acontece que a bonita achou meu cabelo muito cheio e para diminuir o trabalho dela, ela primeiro tacou um produto que até hoje eu não sei qual foi e em seguida fez progressiva, resultado? Meu cabelo não formou mais nenhum cacho.  

Não vou mentir que na época eu amei, fiquei parecendo uma índia, vivia balançando o cabelo e apesar de parte da família não concordar com minha decisão, eu continuei alisando. Isso continuou por muitos anos, até que com uns 15 anos eu comecei a me cansar dos cortes químicos que eram frequentes e de ser "escrava" da prancha. Então foi ai que resolvi entrar na transição que nem se chamava assim, era apenas um "vou parar de alisar", não tinha tanta informação como tem hoje, não tinham tantas garotas para se inspirar e ver alguém de cabelo cacheado ou crespo na tv? Quase um milagre.


Por essa falta de incentivo externo e a tão falada representatividade, não tive paciência e quis adiantar o processo natural. Como? Deixei a raiz crescer 3 meses como de costume e então fiz o que chamavam de "progressiva afro", nada mais é do que usar o produto do relaxamento e colocar os bigudins para formar os cachos. CLARO que o resultado não é maravilhoso, ainda mais se o cabelo estiver alisado para voltar a cachear. Mas, para o que tava, foi o suficiente para eu rever meus cachinhos depois de tantos anos que eu nem lembrava como ele tinha sido um dia.

Esse período foi o que mais senti medo da opinião das outras pessoas. Eu já não tinha uma auto estima tão alta assim, tinha vários complexos com meu peso e aparência e ai do nada aparecer com o cabelo com várias texturas era um pesadelo. Então a minha primeira tentativa de transição foi de longe a pior e como se pode imaginar, eu desisti no início ainda e voltei a usar o cabelo chapado por mais 2 anos até o momento que ele partiu e eu fiquei com um corte Chanel. Considero esse momento como o decisivo para minha mudança que é visível hoje e esse capítulo fica para o próximo post! Vou aguardar todos vocês aqui, participem pelos comentários ou pelo instagram @jumaynart. Beijinhos!

OBS: Esse post vai ser divido em três partes por conta da quantidade de fotos e a dificuldade de encontrar/reunir todas elas <3
OBS: BC= Big Chop = Grande Corte. É quando cortamos a parte alisada do cabelo para ficar apenas a natural.
 

cabelo

Cachos Control | Resenha

20:28

Miau! Desde que voltei para os cachos, eu busco lugares onde posso cuidar deles, então nas minhas buscas pela internet, conheci o salão da Fátima Campos. Curiosa que só, fui conferir de perto o trabalho dela e olha, me surpreendi. Recebi de presente da própria Fátima alguns produtos da linha e vim aqui falar para vocês o que tô achando de cada um!
O escolhido da semana é o kit Cachos Control, nele vem o shampoo, condicionador e um ativador de cachos. Todos liberados para low poo (se você não faz ideia do que é confere esse post aqui), na composição encontram-se em destaque Kerafilm, Manteiga de Coco e Óleo de Oliva e cada um contendo 250ml. Estou utilizando esse kit há 10 dias - quis deixar um intervalo considerável antes de escrever a resenha - e já adianto que: amei.

Shampoo (pH 4,0 - 4,5, sem adição de sal): A textura é muito levinha, leitosa e consistente, a primeira vez que usei estranhei bastante. Estava mal acostumada a usar shampoo que faz muita espuma e nesse a quantidade de espuma é bem menor. Tem um cheirinho que me remete à alguns cremes que eu usava quando criança, bem agradável, não é forte e limpa bastante já na primeira aplicação. 
Condicionador (pH 3,5 - 4,0): É um pouco mais consistente que o shampoo, mas igualmente leve. As vezes até parece que não tô colocando de tão levinho que é. O cheiro é o mesmo do shampoo e o resultado quase imediato, o cabelo fica muito macio pós lavagem e desembaraça com facilidade. 
Ativador de cachos (pH 3,5 - 4,0): Maravilhoso! Simplesmente o melhor que usei nos últimos meses. Na aplicação parece que ele não vai fazer muito efeito, ou que os cachos não vão definir, mas isso não é verdade. Quando o cabelo seca o cacho fica lindo, bem definido e o melhor é que não é necessário aplicar muito creme para ter esse efeito. A textura dele também é bem leve e o cheiro agradável que dura o dia inteiro. 
Para quem é de Salvador - BA, eu super indico a Fátima e o salão Conceito de Beleza para tratar dos seus cachos. Ela é especializada em cabelos crespos e cacheados e utiliza uma linha 100% vegetal, da Ivia Cosméticos. O salão fica localizado no Plaza Cabula (pertinho do colégio Resgate) e lá tem onde estacionar e busu perto. Quando postei a foto no insta recebi algumas perguntas de onde fiz o corte, foi no salão de Conce - minha diva que sempre topa minhas loucuras capilares, ela fica em Colinas e também é super fácil de chegar e estacionar. Espero que tenham gostado do post de hoje, me falem aqui nos comentários se vocês já usaram essa linha e o que acharam. Beijinhos!

moda

Pantacourt | Ter ou não ter

21:12

Miau! Quem me conhece ou acompanha pelo insta já deve ter percebido que não sou muito chegada em usar calça jeans nas minhas combinações. O problema é que muitas vezes parece não existir outra opção para substituir a bendita, e é ai que começa nosso post de hoje! A pantacourt além de ser uma ótima opção de substituição, veio para ganhar espaço no guarda de todas, até nas das mais exigentes.
Conhecida por ser uma peça que quase sempre é bastante confortável, a pantacourt é perfeita para compor um look informal com um toque discreto de formalidade. Eu uso as minhas para todas as ocasiões (tenho uma preta e uma estampada), e comprei propositalmente para deixar meus jeans de lado por um tempo. A versão curta da tradicional pantalona causa uma dúvida geral sobre com o que combinar, já que essas calças possuem uma modelagem bem mais folgada.
* Top cropped para quebrar a formalidade se sua pantacourt tiver um tecido mais pesado e for lisa;
* Camisa com algum tipo de decote para equilibrar a parte de baixo oversize;
* Camisa formal com tecido leve para causar um visual mais formal;
Se você ainda está em dúvida, pense só no conforto que essa peça te oferece. Mesmo nos dias de mais calor, você consegue manter uma imagem bem arrumada sem passar por aquele sufoco da perna colando uma na outra - vamos combinar que ninguém merece. Para você quer mesmo é apenas estar "na moda" pode acreditar que esse modelo não vai deixar de ser vendido por agora, a espera é que a tendência dure ainda por pelo menos mais um ano ou dois anos.
E vocês, o que acham desse modelo de calça? Para mim a resposta do título do post é TER - eu amo. Deixe aqui nos comentários sua opinião e também como você combina! No instagram estou tentando fazer um paralelo com o blog na #blogjuliamaynart. Estou tentando todos os dias me organizar para postar cada vez mais, obrigada sempre pela visita, beijinhos da Juju <3

bday ju

1 ano de blog | agradecer sempre

20:43

Miau! Hoje o blog faz 1 aninho! Parece que foi ontem que resolvi criar um novo espaço para falar sobre temas que me interessam e compartilhar com vocês! Agradeço do fundo do coração à todos que participam com comentários, com incentivos e visitando aqui mesmo eu sendo muito enrolada e escrevendo de vez em quando.
Quando comecei jamais esperei que teria o retorno que tive. É muito gratificante encontrar com as pessoas e elas comentarem sobre meu blog, e é ainda melhor ouvir que inspiro de alguma forma elas começarem os delas. Não vou mentir que já pensei em desistir várias veze, só que em todas elas eu fico morrendo de saudades e volto! 
Meu cantinho é único e especial, e a principal razão são vocês! Obrigada de novo, vou agradecer sempre!

cabelo

Umectação noturna | o que é e como fazer

21:26

Olá gente! Alguma vez vocês já se perguntaram o que é ou se fazer umectação noturna realmente vale a pena? O post de hoje é para as que como eu, ficaram curiosas com essa técnica e resolveram pesquisar para testar! Se você ainda não sabe ou testou, vem comigo se sentir um pouquinho Yasmin Brunet.
A pergunta que não quer calar: o que é umectação noturna? É basicamente um tratamento feito com óleos vegetais para nutrir o fio e repor o brilho. Sabendo isso, o que precisamos agora é escolher um - tem azeite de oliva, óleo de ricino, macadâmia, argan, coco etc -, eu escolhi o favorito do momento, o de coco. 

A umectação noturna não tem segredo, basta escolher o óleo e se quiser, combinar com um sérum. O cabelo não precisa estar limpo, até porque você vai ter que lavar o cabelo na manhã seguinte. Para dormir use uma fronha ou camisa enrolada na cabeça, não use touca, pois a touca abafa completamente o cabelo.
O resultado é visível na manhã seguinte e podemos repetir esse processo a cada 15 dias (é o mais indicado). Eu muito esperta não lembrei de tirar a foto do depois, então em breve falarei aqui sobre como fiz e como ficou meu cabelo. Lembrando que aqui eu escrevo sobre coisas que gosto, acho interessante e testo de vez em quando, não sou nenhuma cabeleireira profissional. As vezes demoro para postar porque gosto de que meus posts tenham o mínimo de utilidade para todos vocês <3 Fale aqui no comentário se você já fez a umectação e se gostou. Beijinhos, Juju xx 
OBS: Imagem do post de hoje do blog maravilhoso Transitei

bday ju

Razões para se ter amigos | Juju 19

18:24

Miau! Nesse post não existe nenhuma dica, tutorial ou listagem, é um post para agradecer e comemorar mais um ano de vida. Há quem diga que fazer aniversário é triste "por estarmos um ano mais perto da morte", eu acredito no outro lado da história, que estamos mais um ano vivos
Todos os anos eu digo que não farei festa ou comemoração - todos os santos anos. E adivinha? Todos esses anos eu fiz alguma coisa para o dia 17 de julho não passar em branco. É fato que sempre achamos que nossos amigos que são os melhores do mundo, eu tenho realmente certeza. Amigos de uma vida inteira, amigos de pouco tempo, amigos online, todos estão no meu coração.
Sei que sou abençoada por poder escrever esse post num dia especial (ok, um dia depois). E esse título de hoje só me faz lembrar que a principal razão para se ter amigos é que apesar de muitos tombos, eles estão ao meu lado para me levantar e me fazer rir. As demais razões eu não sou capaz de expor aqui porque são tantas... E todo dia aparece uma nova. Obrigada a cada um por estar na minha vida! Obrigada Deus por mais um ano e por me deixar ser bem blogueirinha <3
Obs 1: Na foto não estão todos, mas todos que estão são amados. Obs 2: Eu sou a de amarelo sol com uma flor de papel crepom.

Bariloche

#Wanderlust | Arrume sua mala para o inverno

22:51

Oi gente! Como eu contei no post anterior eu fui viajar e agora que estou de volta vou compartilhar com vocês um pouco das minhas experiências. Fui para Bariloche, na Argentina e posso adiantar que é um lugar fantástico para conhecer. Aqui no blog eu vou fazer um tipo de diário de bordo com dicas e fotos, no nosso "primeiro capítulo" vamos arrumar a mala para passar 5 dias! 


ROUPAS | Independente do lugar que for, o fundamental é pesquisar o local que vamos e separar as principais peças para levar. No inverno a quantidade de peças aumenta, então minha recomendação é: 
* Calças - jeans, leggins e segunda pele (leve pelo menos duas de cada)
* Segunda pele para a parte de cima (3)
* Moletom (5)
* Camisas com manga (5)
* Jaqueta ou casaco (pelo menos três)
* Meias (8 - ainda mais se você sente muito frio)
* Luvas (3-5)
* Gorros (3-5)
* Roupas intimas (quantas quiser)
* Pijama (2)
Vale lembrar que se optar por jaqueta é bom colocar umas três camadas de camisas por dentro, incluindo a segunda pele.

SAPATOS | A depender do local que você for, é quase impossível utilizar calçados abertos na rua - eu mesma não consegui sair com menos de 2 meias quem dirá com sandália. Os indispensáveis são:
* Bota (2)
* Tênis (1)
* Pantufa (1)

HIGIENE E COSMÉTICOS | No frio, a pele fica extremamente ressecada, mas em compensação a maquiagem não derrete. Segue a listinha:
* Hidratante labial (1)
* Hidratante corporal (1)
* Sabonete liquido (1)
* Creme de cabelo (1)
* Shampoo/condicionador (1)
* Maquiagem (itens que você considerar necessário)
* Escova de dente e pasta (1)

Por hoje é isso! Quais são os itens que vocês sempre levam nas viagens e não abrem mão? Além das listinhas, é legal levar uma almofada para longos períodos, um fone de ouvido para salvar as horas que parecem não passar e um livrinho de bolso como o Pequeno Príncipe. Aguardo vocês aqui nos comentários, beijinhos, Juju <3


guia rápido

Guia Rápido | Cuidados iniciais com a tatuagem

18:54

Miau! Acredito que muita gente tem vontade de fazer uma tatuagem, eu mesma, depois de muito tempo criando coragem finalmente fiz a minha. Entre os medos comuns que são: dor, alergia, não ficar como esperado, tem também a preocupação de como vai ser depois da tatuagem feita. Esse guia rápido é para você e para mim!


1. Escute seu tatuador! Parece besta, mas ainda precisamos enfatizar isso. Ninguém melhor do que ele para te dizer o que fazer e principalmente o que não fazer.
2. O plástico ou a gaze que seu tatuador colocar quando acabar a sessão, troque assim que chegar em casa e limpe com água fria. Sobre colocar um novo plástico ou não, isso é uma polêmica (das grandes), há quem defenda usar pvc e tem os que são completamente contra. Eu não usei o plástico por mais de 3 horas - nem recoloquei após a higienização.
3. Não esqueça que a tatuagem é uma cicatriz! Logo, cuide dela como tal. Evite perfumes na região, cosméticos e tecidos que arranhem a região - dê preferência ao algodão. Também lembre de não coçar! A pele que está descascando vai sair sozinha, puxar a pelinha que está saindo pode resultar uma tatuagem desbotada.
4. Use uma pomada rica em vitamina B5, a mais indicada é a Bepantol. Mas calma, não precisa formar um concreto na pele, uma camada generosa - nem muito fina, nem muito grossa - já é suficiente. Lembre de não esfregar, passe massageando. A pele ficou sem pomada? Coloque mais um camada, mas dessa vez um pouco mais fina.
5. Alimentos para evitar na primeira semana:
* Carne de porco
* Alimentos picantes
* Chocolates em excesso
* Mariscos - os molhos também

Considerações finais e perguntas que nunca querem calar: Eu senti um pouco de dor sim, não vou dizer que é tão horrível quanto tirar um dente que nasceu montado no de leite, mas dói. Se eu puder comparar, diria que é um arranhado constante de gato. Antes de começar eu estava rindo igual louca e me tremendo como se tivesse Parkinson. Após a tatuagem eu me senti muito "garota radical ai meu Deus tenho 18 anos" e fiquei me olhando no espelho a cada 15 minutos - talvez a cada 5 minutos. Espero que tenham gostado do post de hoje, não esqueça de seguir o blog aqui na lateral e me conhecer nas minhas redes sociais! Leia mais sobre esse tema aqui. Tem tatuagem? Me conta como foi sua experiência! Vou esperar por todos! Beijinhos, Juju.

cabelo

Meus cachos | Moda x Identidade

18:00

Miau! Há algum tempo que tenho vontade de falar sobre a relação moda e cabelo cacheado. Talvez pelo simples fato de eu ter passado por uma transição capilar e escutado inúmeras vezes que "cabelo cacheado tá na moda". Será que assumir os cachos é só um capricho ou é bem mais que isso? 


Esse não é um tradicional post sobre "como fazer x, como usar y", é um post sobre reflexão. Hoje em dia não é difícil encontrar quem diga que usar o cabelo natural é uma moda, uma fase que vai passar, é aí que eu penso: até onde vai nosso parâmetro de moda e empoderamento? Noto bastante que existem pessoas que apenas querem dar "close", que querem sair bonitas numa foto ou numa postagem e pensam que se estão "todos falando sobre esse assunto, precisa falar/participar também". 

Assim, essas mesmas pessoas fingem fazer parte de uma luta que vai muito além da estética. Uma luta que há anos tentamos vencer, o fato de desconstruir uma imagem e um padrão de beleza vai muito além da aparência. Passar por uma transição capilar não é brincadeira, para hoje, eu precisava convidar uma grande amiga minha, Luciellen Assis que além de youtuber, também passou pela transição e tem um posicionamento muito firme acerca desse tema.

1. Quando vc sentiu necessidade de mudar?  "Eu decidi mudar por causa da curiosidade e pelo cansaço da rotina de alisar o cabelo toda semana". 
2. Como você se sentiu ao mudar? "Eu percebi que não era uma simples mudança de cabelo, mas de estilo de vida. Minha vida mudou completamente depois da minha transição capilar".
3. Sua relação na moda com seu cabelo: "Eu não costumo ver meu cabelo como moda, então não tenho uma resposta exata para isso. Mas de qualquer forma, acredito que minha forma de me vestir mudou muito depois que assumi o cabelo natural".
4. Seu engajamento na luta contra o preconceito estético: "O racismo ainda prejudica muito a população negra e eu tenho feito meu trabalho nas redes sociais em prol da mudança desse estereótipo racista". 
5. O que vc acha da chamada "moda dos cachos": "Acredito que não existe moda dos cachos e sim aceitação e empoderamento coletivo. Mulheres negras estão aprendendo a amar quem são e ensinando umas as outras como é bom ter a liberdade de serem quem são. Dizer que isso é um simples modismo é mais uma maneira de silenciar o negro e toda sua luta".


O meu cabelo, o seu cabelo, nosso cabelo é bem mais do que uma tendência. Nosso cabelo é um sinônimo de coragem, de mudança e de força! Vai além do que as pessoas julgam como moda. Com esse post pensei em falar um pouco sobre minha transição, o que acham? Deixem aqui no comentário a resposta! E também espero o posicionamente de vocês sobre o tema de hoje. Um beijão, acredite em você, Juju xx.

moda

Barbie girl | O rosa voltou a ser tendência?

08:30

Miau! Há um tempo que eu noto que o rosa voltou a passear pelo guarda roupa da galera, após o preto dominar e o caramelo se sobressair, a cor favorita da Barbie - e minha - está vindo pouco a pouco para ficar.


A Pantone como sempre bateu o carimbo e já tinha anunciado que o Rosa Quartz seria *a cor de 2016*. Sou suspeita para falar sobre essa trend color já que eu sou apaixonada por rosa, mas, o que eu achei mais legal foram as misturas de estilos com essa cor. Está bem uma junção de "Patricinhas de Beverly Hills" com o street style basicão e a leveza romântica, só que sem muito frufru. 

Para os que não são muito chegados nos tons berrantes, nem precisam se preocupar. Com a alta do minimalismo - muito por ser um momento de crise em que precisamos gastar menos - e pela crescente consciência do "pouco consumo ou slow fashion", os tons de rosa vão ser bem no tom pastel. Claro que, cada um usa a cor com a tonalidade que mais agradar. 
A dica da Juju para compor sem erros é juntar o clássico branco e rosa. Para sair um pouco desse duque experimente com cores frias como cinza e azul, não esquecendo também que o preto combina com tudo. Quem gosta mais de ousar pode dar combinar com acessórios que fujam do óbvio, com tamanhos e cortes diferentes ou com o que faça se sentir bem.

Espero que tenham gostado do post de hoje! Gostam de rosa assim como eu? As fotos de hoje foram dos sites x, x, x. Deixe sua opinião aqui nos comentários <3 Até mais, beijinhos beijinhos, Juju! xx

apresentação

De cara nova | Guess who's back

14:00

Miau! Gente, que saudade de escrever aqui! Vontade de digitar várias !!!!!!! mas vou segurar a empolga e parecer normal. Sumi mesmo, sumi feio e rude, não tenho desculpas dessa vez - até porque é a mesma coisa de sempre. Meu pedido de desculpa dessa vez está sendo feito por esse novo template clean e clássico - tá na moda (?) - já que aquele outro tinha "cor demais para meu gosto".

Como em todas as vezes, não superei a falta que meu blog me faz. Agradeço aos meus leitores fiéis que mesmo após meses sem digitar sequer uma linha, continuam visitando esse espaço aqui. Obrigada, de verdade!  
Nessa "nova fase pela milésima vez" separei uns temas diferentes, como mundo pet, fitness, DIY e guias práticos. Espero cumprir minhas promessas e deixar meu blog sempre lindinho e atualizado. Aguardo vocês aqui mais vezes, um beijo da Juju! xx

moda

Aproveite o verão | Chapéu em Ráfia

13:00

Olá amores! Dei uma sumida e voltei para falar rapidinho que na estação mais quente do ano não há quem pelo menos uma vez tenha reclamado do sol forte incomodando a visão e nos fazendo derreter. Quase sempre recorremos à um lindo e prático óculos de sol, só que além dele nós também podemos e queremos um chapéu em Ráfia para chamar de nosso - e nos salvar



Após esse breve resumo do que é a Ráfia (quis colocar porque eu mesma não sabia o que era), podemos dizer que o chapéu dessa fibra é um dos melhores (se não o melhor) acessórios para deixar qualquer look maravilhoso! 

Com o que usar: Roupas de banho, saídas de praia, roupas de tecidos leves... tudo!

Onde comprar: Aqui em Salvador já vi vendendo em lojas especializadas de moda praia e também em lojas de departamento como a Riachuelo, vale pesquisar também no centro da cidade - se não achar lá, acho difícil encontrar em outro lugar.

Valores: De 15 reais no xing ling do comércio à 190 reais na Lenny Niemeyer

O post de hoje foi só para matar a saudade que eu tava daqui e para você não esquecerem de mim <3 Estou me policiando para escrever pelo menos duas vezes na semana! Espero que tenham gostado, deixem o comentário aqui! Um beijo, Juju xx

Flickr